29 de mar de 2012

Cookies de chocolate {nham-nham}

Lola debutou na cozinha há pouco tempo e nós duas decidimos debutar juntas e fazer cookies de chocolate. Confesso que fazia tempo que esta receita estava na minha lista. A receita, claro, só poderia ser do The Cookie Shop, um blog lindo, com receitas deliciosas e fotos maravilhosas. Segui a receita de chocolate chip cookies na risca e o resultado foi maravilhoso. Cookies macias e crocantes e, quentinhas, rá, dava para comer que nem pipoca.
 
Cookies de chocolate The Cookie Shop
Rendem cerca de 25 unidades.
O que usar:
- 2 xíc. de farinha de trigo;
- 3/4 col. (chá) de bicarbonato de sódio;
- 1 col. (chá) de sal;
- 1 xíc. de manteiga sem sal em temperatura ambiente;
- 1 xíc. de açúcar;
- 3/4 de xíc. de açúcar mascavo claro;
- 2 ovos;
- 1 col. (chá) de essência de baunilha OU 2 col. (chá) de canela;
- 340 g de gotas de chocolate ou de chocolate meio amargo picado (usei 2 barras de chocolate Classic Nestlé);
- 1 xíc. de nozes moídas grosseiramente OU amêndoas;
Como fazer:
1. Pré-aqueça o forno a 180 graus e forre duas assadeiras com papel manteiga. (Em casa fizemos quatro assadeiras. Mas fui colocando as bolotinhas de cookies no papel e, assim que um assadeira saía do forno, trocava a cookie assada pela massa);
2. Numa tigela, misture a farinha, o bicarbonato de sódio e o sal. Se optar por usar canela, junte-a também. Reserve.
3. Na batedeira, junte a manteiga em temperatura ambiente, com o açúcar e o açúcar mascavo até ficar um creme bem clarinho e fofo. (Parece que não vai formar nada, mas forma!);
4. Junte a baunilha e os ovos, um de cada vez. Acrescente um ovo e bata por um ou dois minutos, depois o outro, bata mais um pouquinho;
5. Reduza a velocidade da batedeira e incorpore em três etapa a farinha. Misture apenas até a farinha incorporar (foto 2);
6. Com uma espátula, acrescente o chocolate e as nozes. (Nesta etapa, a massa pode ser guardada na geladeira);
7. Coloque na assadeira em porções de 1 colher de sopa (para cookies médias para grandes), com espaço razoável entre elas, já que elas crescem bastante (achei que fosse difícil manter o padrão, mas não é);
8. Leve ao forno por 10 a 12 minutos - até as bordas ficarem douradas. Elas ficam meio moles, mas é assim mesmo. Retire e as deixe descansar por 1 minuto e as desgrude do papel com uma espátula;
Segundo a Paula, do The Cookie Shop, o auge das cookies é quando elas estão morninhas. E é mesmo. Nesta hora, o chocolate está derretendo. E como a massa dura até três dias na geladeira (coberta com plástico). Dá para você fazer a massa e deixar para assar as cookies na hora do café com as amigas. São apenas 10 minutinhos de forno. No dia seguinte elas também ficam bem gostosinhas e, dois dias depois, apenas gostosinhas. Mas acho que é o dia limite para não murcharem.
**DICA** Criança não tem muita paciência, pelo menos a minha não tem. Então, quando for brincar na cozinha com criança, deixe todas as quantidades de ingredientes já separadas, para não se confundir. Se possível, já antecipe uma ou algumas etapas. Lola ficou cuidando das plantas com o papai enquanto eu fazia a primeira parte da massa. Ela chegou na hora de acrescentar as nozes e os pedaços de chocolate e fazer as bolinhas no papel manteiga. Bagunça? Sim, muita. Massa na mesa, no chão, quatro panos de prato imundos, mas faz parte. Foi tudo uma delícia. =)

27 de mar de 2012

1 ano Cantando de Gallo

Eu adoraria bancar a Oprah e distribuir Le Creusets coloridas para cada page load do blog, ou então presentear todos os seguidores com um menu degustação no D.O.M.. Sortear três viagens gastronômicas pela Toscana também não seria nada mal. Mas não vai ser no aniversário de 1 ano do Cantando de Gallo que conseguirei fazer isto.

Nem mesmo um novo design para este cafofo simplório será lançado. A blogueira aqui é das antigas, ex-Frango com Banana com muito orgulho, mas mesmo com anos de blogagem ainda nem sabe ao certo o que significa HTML. E, além de blogueira, acumulo também outras funções na vida, de trabalhadora, de esposa, de amiga e de mãe de duas, Lorena e Anita, que carrego na barriga.

Por ora, tudo o que eu posso oferecer é minha gratidão, a cada email carinhoso enviado, a cada comentário deixado aqui, a cada link reproduzido por aí. Em especial ao Edu, da linda n.magazine; Bia, do Radar 55, e ao Studio da Lu, da mãe do Lipe.

Muito obrigada. E simbora ao ano 2.

* Na foto, eu, Lola e Anita, estreando na blogosfera.

23 de mar de 2012

20 de mar de 2012

Bolo de chocolate fofinho da Cris

 
Cabeça, ou melhor, estômago de grávida é algo meio inexplicável. Passado os enjôos, a cada semana eu acumulo algumas vontades, mas não sou daquelas que acorda o marido de madrugada para comprar jaca. É algo sutil, que posso ou não comer. As vontades da semana passada foram comer brócolis caipira na salada e bolo de chocolate com brigadeiro. Ainda não comi o brócolis, mas o bolo eu mesma executei, com vontade. Foi a minha reestreia na cozinha e, para tanto, contei com uma ajuda especial, da Lorena, que adorou mexer e jogar granulado na massa.
A receita é infalível, da minha amiga-vizinha-confidente-quebra-galho-boleira Cris, que faz cupcakes como ninguém. Esta é a sua receita básica, que tem um truque especial, acrescentar uma caixinha de creme de leite à massa, para ela ficar fofinha e macia. Não é aquela receita de liquidificador, mas também não é daquelas complexas. E vale a pena, muito. Eu e Lorena aprovamos. Em menos de 48 horas o bolo sumiu... 
 
Bolo brigadeiro fofinho da Cris
O que usar:
- 4 claras;
- 4 gemas;
- 2 xíc. de açúcar;
- 4 col. (sopa) de margarina;
- 2 xíc. de farinha de trigo;
- 1 xíc. de chocolate em pó ou Nescau;
- 1 col. (chá) de fermento em pó;
- 1 caixa de creme de leite;
- granulado (opcional);

Para o brigadeiro:
- 1 lata de leite condensado;
- 1 col. de margarina;
- 2 col. de chocolate em pó;

Como fazer:
1. Eu sou daquelas que precisa se concentrar para separar a gema da clara, juro. Mas vamos combinar que não é nada muito difícil. Para começar, separe as claras e as gemas. E, primeiro, bata as claras na batedeira até elas ficarem firmes, em ponta, como dizem. São alguns minutinhos e logo você perceberá que, se virar a vasilha, ela não irá cair. Reserve.
2. Na batedeira, junte as gemas, o açúcar (peneirado) e a margarina. Vai ficar uma mistura amarelada. Daí, junte a farinha e o chocolate em pó (peneirados), o fermento e o creme de leite, que deixará a massa linda. Bata tudo. Depois, junte delicadamente, sem bater, as claras em neve. Lolinha ainda jogou na massa granulados, para ficar à formigueiro.
3. A esta altura o forno já deve estar ligado e a assadeira untada com margarina e farinha, certo? Despeje a mistura na assadeira - desta vez quis fazer na de furo, para usar minha boleira linda - e leve ao forno pré-aquecido por 10 minutos a 250 graus. E depois por 15 a 20 minutos a 180 graus. Passados os primeiros 20 minutos, fique esperta e faça o teste do palitinho. Se ele sair seco, está prontinho. (A Cris sempre fecha a cozinha, para que nenhuma corrente de vento transforme o bolo fofinho em brownie...)
4. Para desenformar, o bolo precisa estar quente. Passe a faca ao redor do bolo, coloque a boleira ou prato em cima da assadeira e com a ajuda de vários panos de prato, vire. Um truque é deixar um pano de prato debaixo da assadeira, assim você o envolve na boleira e não queima tanto a mão. O meu bolo praticamente pulou para a boleira, lindinho.
5. Enquanto assa, faça um brigadeiro bem molinho com 1 colher de margarina, 1 lata de leite condensado e duas colheres caprichadas de chocolate em pó. Quando ferver e ficar um brigadeiro bem molinho, despeje sobre o bolo - se preciso, acrescente um tico de leite. Salpique granulado e resista se puder.

19 de mar de 2012

Studio da Lu

Posso dizer que a Lú, do Studio da Lu, blog que mistura decoração, moda e gastronomia, é da velha guarda da blogosfera. E mesmo com anos de casa, ela não perde o pique. Seu blog continua lindo, e sempre tem novidades. Recentemente, ela estreou vídeos mega fofos de receitas. A pessoa é profissional, nada por lá é meia boca!

Também há algum tempo, a Lú começou a se interessar mais pelo universo infantil. O Lipe, seu filho lindo, está aí para dizer o porquê. E, desde então, ela me pediu um look da Lola, minha filha. Isso foi há mais de seis meses, mas, neste final de semana, quando estreei a camiseta de soldadinho de chumbo na Lola, não resisti. Este é o tema do quarto do Lipe. Para ver o look em homenagem ao Lipe desta menininha de sapatilhas gastas é só clicar aqui.

15 de mar de 2012

Presente de Anita

Lembra daquele quadro da TV Rá-Tim-Bum, Senta que lá vem história? Então, quem quiser, pegue seu banquinho e se acomode. O começo da minha história foi em outubro, com poucos dias de atraso e muitas dores. O corpo fala e eu decidi escutá-lo. Comecei, por conta, a fazer exames. O de sangue deu positivo e o ultrassom indicou que eu estava com uma hemorragia interna, possivelmente por causa de um aborto. Com dois dias de atraso nem deu tempo de dar à palavra aborto aquele peso todo. Fui operada de emergência, na madrugada do mesmo dia do diagnóstico, e três dias depois tive alta.

Mas continuava me sentindo grávida. E estava. Uma semana após a cirurgia, no útero, descobrimos um saco gestacional. Na verdade, eu teria dois bebês: um estava na trompa e causou a hemorragia; o outro, ou melhor, a outra, estava no lugar correto. As poucas pessoas que eu contei diziam que o bebê era um guerreiro. Mas apenas uma amiga querida acertou: "Para ser teimosa assim, só pode ser mulher", me disse. E é. É Anita, mas pode também chamar de persistência, de heroína, de presente de Deus.

Já passamos da metade do caminho, estou no sexto mês de gestação e, enfim, o mal-estar, as dores e a preocupação passaram (preocupação de mãe passa?). Anita tem hoje 450 gramas e deve chegar no começo de julho. Tudo indica que em um dia de inverno eu conhecerei meu mais novo grande amor.

* Em outubro, eu mesma escrevi aqui que eu e minha ex-sócia Fran sabíamos fazer um monte de coisa além de fazer filhos. Mas no dia da foto eu já estava grávida - e não sabia.

14 de mar de 2012

Spaguetti de verão

Eu adoro massa, mas com este calor, nem sempre dá vontade de comer um molho encorpado, como o bolonhesa, por exemplo. Por isso, no último fim de semana, fiz um refogado de legumes para acompanhar a massa. Só regado com azeite e temperos, bem leve, e com o cuidado para que cada um dos legumes não passasse do ponto e ficasse al dente. Ficou uma delícia - e ainda fez aquele rapa à Palmirinha na minha geladeira.

Spaguetti de verão
Para 6 pessoas
- 1 maço de brócolis;
- 1 pimentão amarelo (ou outro);
- tomate sweet;;
- ervilha;
- milho;
- 2 cenouras em lâminas;
- 1 cebola;
- alho;
- manjericão fresco;
E o que mais você quiser.

Como fazer:
Lave e pique todos os ingredientes, para adiantar o preparo, que é vapt-vupt. Fizemos na wok, mas pode ser em qualquer outra panela. Refogue alho e cebola no azeite enquanto a massa cozinha. Coloque ervilha, milho, brócolis, pimentão, tomate e, por último, as lâminas de cenoura e as folhas de manjericão. Junte a massa ao refogado, regue com mais azeite e salpique parmesão. Delícia.

12 de mar de 2012

Festa Boteco Gallo

Eu sou daquelas que não deixo o aniversário passar em branco. Adoro os amigos em casa, em pequenas e grandes festinhas. Mas uma delas, super divertida, estava faltando por aqui, a festa de boteco que fiz no meu aniversário há dois anos. O tema escolhido nem foi lá muito criativo, mas que gostoso que foi! Eu sou mega suspeita porque sempre fui muito mais de boteco-chopp-e-pinga do que balada-boate-e-whisky. Segue o post, resgatado do meu antigo blog, o querido Frango com Banana.Na entrada de casa, coloquei uma lousa, que, na maior cara dura, pedi emprestada em uma papelaria da cidade (que nunca tinha entrado). Na verdade, queria uma lousa caindo aos pedaços de um boteco "diquinta", mas o marido vetou a minha ida ao boteco... :S
No Ceagesp de Sorocaba, comprei dois grandes baldes de alumínio para servirem de vasos. Em outras festas, eles podem acomodar latinhas. Achei boa a aquisição. Comprei também duas outras lousas para a decoração que já usei em muitas outras ocasiões. Além de toalha de plástico e um bom estoque de caixas palitos Gina, que rolaram soltas pelas mesas.
Em uma lousa, escrevi o cardápio com conserva de batata bolinhaburaco quentesanduíche de pernil, caldinho de feijão, sanduba de mortaMdela e ovos coloridos. Tudo feito por mim e pelo marido. Quis fugir dos pastéis, bolinho de frango (típico em Tatuí), torresmo e afins porque não queria fritura.

No supermercado, encontrei essas marmitas grandes e acabei comprando seis delas para servirem de bandeja. Comprei também copos americanos (R$ 9 a dúzia em uma loja de R$ 1,99) para o caldinho de feijão e também para distribuir guardanapos pela mesa. Usei também alguns deles como lanterninhas, coloquei dentro pequenas velas e ficou super lindo.
A outra lousa ficou ao lado da bandeja de pinga. Sabe como é mãe de família, não tem muito tempo para a pinga, por isso, minha coleção está desfalcada, sem a Samanaú e Séria A, mas a orgânica Serra das Almas fez sucesso e eu descobri uma nova pinga querida, a envelhecida cachaça da Torre (a primeira à esquerda), feita em Amparo, São Paulo.
Em outro canto da sala, fiz uma ala VIP, com bebidas para os convidados mais finos. Vaso de cristal com tulipas (lindas!) e uma outra bandeja com whisky, vodca, copo de cristal e tals. O saldo etílico não convém divulgar, mas garanto que todos sobreviveram.
O lavabo também ganhou cara de boteco. A caixa de giz foi para cima da bancada, para os convidados deixarem recados na parede. Resultado, era um tal de turminhas se reunirem no banheiro! Foi um sucesso.
Coloquei o giz em uma caixinha de madeira que parecia que tinha sido feita sob medida para eles. A caixinha, um jabá da época da redação, veio com sabonetes e de tão meiga, guardei. Na bancada do banheiro coloquei minha singela coleção de fósforos (não fumo, mas há algum tempo tinha costume de pedir fósforos em bares e restaurantes) e uma gérbera em uma garrafa de cerveja.
Para dar um clima mais "botequístico", o marido ainda foi na casa da mãe dele buscar a grande coleção de Playboy dele. Hilária. Com relíquias do início da década de 90 como a Playboy da Hortência (!) e Maitê Proença. Foi muito gostoso ler todas as mensagens carinhosas e todas as besteiras escritas ali. O giz vai continuar na caixinha e estará na bancada na próxima festinha.

8 de mar de 2012

FAO Schwarz - NY

Nunca fui para a Disney (ô dó!), mas acredito que a sensação de magia deve ser parecida com a de entrar na  FAO Schwarz, de Nova York, loja super tradicional, com 150 anos de idade. A FAO é aquela do piano gigante do filme Quero ser Grande, com o Tom Hanks de 1988 (velha!), e tudo por lá é feito para encantar. Em janeiro, estive em NY a trabalho, foi uma semana super corrida, mas dei um pulinho na FAO, só para brincar um pouquinho na loja de brinquedos mais incrível do mundo - e não estou exagerando!
Logo na entrada, o visitante é recepcionado por um soldado símbolo da marca e entra no salão principal, com bichos de pelúcias enormes, uma floresta. Em outro ambiente, uma ala só de guloseimas para a criançada enlouquecer.
Acho que o grande diferencial da loja é que lá os vendedores trabalham para brincar com as crianças - e, por consequência, acabam vendendo produtos. Quando estive por lá, em janeiro, havia uma grande oficina de bonecos Muppets, um mais bacana que o outro.
Mas não são apenas nas oficinas que rolam as brincadeiras. Na ala de mágica, tem um mágico ensinando a fazer truques; na de bonecas, uma enfermeira ajuda a criança a escolher seu bebê no "berçário".
Para as meninas, de todas as idades, tem a seção de casinhas de bonecas. Vários estilos de casa - nenhuma contemporânea! - e, o melhor, mostruário de tudo quanto é objeto: abajur, sofás, camas, louças, bonequinhos. Dá para sair de lá com uma casa completa, nos mínimos detalhes.
Por ser uma loja clássica e antiga, a grande maioria dos brinquedos vendidos nos seus três andares são tradicionais. Confesso que não sei de vende Barbie por lá, pois tem tanto brinquedo mais bacana que você nem percebe. Tem boneca com kit de costura e bordado, para a criança fazer a roupa da boneca; para os meninos, faz sucesso a seção Astro Kids, com diferentes tipos de pedras, do mundo todo.
Eu enlouqueci com esta parede com caixas antigas Crayola. Você escolhia as cores e montava o seu kit. Montei dois, não me pergunte porquê.
Foi na FAO que eu comprei aquele mapa de feltro gigante dos sonhos do quarto da Lorena, com o nome dos países e os animais do mundo. Em quatro meses, eles conseguiram inovar ainda mais e, agora, vendem caixas com os meios de transporte do mundo, as pessoas do mundo, os monumentos... Uma loucura. Eu voltei com duas delas, com gueixas, mexicanos, soldado inglês, além de Torre Eiffel, Estátua da Liberdade e Coliseu. O mapa-mundi da Lola está superpovoado - e lindo!