24 de abr de 2012

Brownie de chocolate zás-trás

Fazia um tempão que não dava um tour pelos blogs de culinária. Semana passada, com tempo de sobra, foi de clique em clique resgatando blogs que costumava acompanhar. Até que cheguei ao Technicolor Kitchen, da Patricia, que está naquela categoria de blogueira que não é cozinheira profissional, mas poderia ser. O blog tem fotos lindas, na maior capricho, e muita receita de bolos, cookies, cupcakes, biscoitos... Me ative aos brownies, mais de 15 opções de receitas. Fui lendo uma a uma até encontrar uma bem simples, no estilo vapt-vupt. Fiz o check list dos ingredientes e, em menos de uma hora, lá estava meu brownie quentinho e macio.
Os meus quadradinhos ficaram um pouco diferentes dos da receita da Patricia - receita completa aqui -, não tão compactos. Mas foram aprovados por mim e pelo marido. Eu, que ando naquela fase de querer doces extra doces, acho que até caberia uma calda por cima e um sorvete de creme para acompanhar. Hummm...
Brownie de chocolate
Rendem 16 quadradinhos
O que usar:
- 5 col. (sopa) de manteiga sem sal em pedaços ou 70 g;
- 112 g de chocolate meio amargo picado; (Usei uma barra, 170 g)
- 56 g de chocolate amargo picado; (Não usei)
- 3/4 xícara (150 g) de açúcar;
- 2 ovos grandes;
- 1 col. (chá) de extrato de baunilha;
- 1/2 col. (chá) de pó para café expresso ou solúvel forte; (Não usei)
- 1/4 col. (chá) de sal;
- 1/3 xícara (47 g) de farinha de trigo;
- 1 xícara (115 g) de nozes picadas;
Como fazer:
1. Pré-aqueça o forno a 160 graus.
2. Forre uma forma quadrada de 20 cm com papel alumínio, unte com manteiga e coloque-a dentro de outra assadeira. (Não tinha forma deste tamanho, então redimensionei minha assadeira com o papel alumínio, fazendo uma barreira com o papel. E coloquei apenas uma assadeira no forno);
3. Coloque a manteiga e o chocolate numa tigela e leve ao banho-maria até derreter - não deixe por muito tempo no fogo ou a água da manteiga vai começar a separar dela;
4. Retire do fogo e, usando um fuê, adicione o açúcar e mexa bem. A mistura vai ficar granulada. Depois, junte os ovos inteiros, um de cada vez. Acrescente a baunilha, misture; o café (caso use), sal e a farinha. E as nozes.
5. Derrame a mistura na assadeira e alise a superfície com uma espátula. Leve ao forno por 30 a 33 minutos ou até que o topo esteja menos brilhante. (Faça o teste do palitinho. Se ele sair limpo, está pronto)
6. Deixe esfriar, retire o papel alumínio da assadeira e corte os pedacinhos. (Claro que não deixei esfriar... Quem disse que eu aguento?)

23 de abr de 2012

E quem ganhou foi...

E chegou ao fim a promoção da Ilha Dodô! Confesso que fiquei surpresa com o número de participantes, 73! Quando lancei a promoção, imaginava que teria de criar mil codinomes para bombar o post e chegaria, no máximo, a 20 concorrentes. Mas, olha que bom, nem precisei criar nomes imaginários, nem apelar para minha mãe participar.

Muita gente nova chegou por aqui por causa da promoção, bem bacana. A ganhadora, acredito, veio nesta nova leva. O resultado está no vídeo abaixo, que fiz com a ajuda da minha Marriete. Beijos e obrigada a todos!

22 de abr de 2012

3, 2, 1...

Aqui o sorteio é no estilo old school, com papelzinho com o nome de cada participante. Já treinei a minha assistente de palco e amanhã, aqui no blog, o resultado do Sorteio Ilha Dodô. Até lá.

17 de abr de 2012

Sorteio Ilha Dodô! - Últimos dias!

Ei, já está participando do sorteio deste body Game lindo da Ilha Dodô? Então clica aqui para participar! Estarão valendo as respostas até a meia noite do dia 20. Corra!

11 de abr de 2012

10 mandamentos das festinhas infantis em casa!

Outro dia saiu uma matéria sobre festas infantis na Folha e falei muito, mas desliguei o telefone já pensando no texto - e em sub-textos com dicas para os pais que querem substituir o buffet por uma produção caseira. Cabeça de jornalista, sabe como é. E, em vez de alugar a pobre da repórter, decidi fazer este post aqui. Eu, que não pretendo me render aos buffets até a Lorena implorar por eles, vou continuar fazendo minhas festinhas em casa. As paredes vão ficar encardidas, já sei, mas mesmo assim vou ficar bem feliz. Abaixo, minhas dicas - e algumas fotos reais. Se você é da turma dos fracos, desça a página com calma. Há cenas de fortes emoções; tirem os adultos da sala.

1. TIRE OS CACARECOS DA SALA! Ao menos que você queria ver sua coleção de bibelôs se transformar em quebra-cabeça, convém guardar em local seguro seus objetos de decoração, incluindo aqueles que não quebram, mas que você nutre amor. Desentulhe mesas de centro e mesas de canto, até para sobrar mais espaço para apoio. Se preciso, elimine ou reorganize os móveis da sala. A mesa principal, claro, tem de ficar sem as cadeiras e pode ser encostada na parede. Distribua as cadeiras pelos ambientes formando loungezinhos (que chique!);
2. PRATIQUE O DESAPEGO. Os cacarecos estão guardados, mas não dá para forrar as paredes brancas da sala com magipac! Não sei muito bem como funciona, mas imagino que as mãos de crianças fabricam encardido por conta própria. E as marquinhas vão sim ficar na sua parede, o brigadeiro pode sim ir parar no seu sofá. Sim, no outro dia sua casa estará de pernas para o ar, as paredes e os vidros com marcas de mãozinhas encardidas, o sofá com brigadeiro e você encontrará copos e pratinhos em locais improváveis. Mas nada que uma - ou 2, ou 3 - faxina não resolva. Vic Meirelles, certa vez, me sugeriu cobrir os sofás com mantas e até redes. Pode ser, mas acho a ideia de lençol meio exagerada.
3. SEJA COERENTE COM A LISTA DE CONVIDADOS. Eu adoro fazer festa, mas a única festa até hoje que eu convidei todo mundo que eu queria foi no meu casamento. E casamento, espero, é só uma vez na vida. Então, a cada ocasião, eu, pessoa prática, faço um exercício de coerência. Sempre estão, independentemente do evento, as pessoas que frequentam minha casa: amigos próximos, vizinhos e familiares. Ponto. E a cada festa avaliamos os convidados extras. Festa de criança tem de ter criança, certo? Então aquela amiga querida que não tem filhos pode sair da lista para dar espaço para aquela que tem uma criança na mesma idade da sua. Amiguinhos da escola? Há controvérsias. Eu preferi este ano mandar um bolinho para a escola, já que na idade da Lorena as crianças vão a festinhas com os pais e não necessariamente rola aquela afinidade entre os adultos. Quando ela crescer mais um pouco, talvez esta regra mude.
4. COLOQUE OS BRINQUEDOS DO SEU FILHO NA RODA. Não me refiro aos quebra-cabeças e jogos da memória, que só servirão para se espalharem pela casa, mas àqueles que farão mais sucesso. O berço com nenem, a cozinha e as panelinhas, a barraca com almofadas dentro, a mesinha com giz de cera e lápis de cor. Assim as crianças têm mais uma opção de brincadeira e seu filho ainda aprende a dividir.
5. DÊ VOZ DE COMANDO. Na última festa da Lorena, não teve criança que não recebeu um pito da tia Rê. De fato, não sou o tipo de anfitriã passiva. Se o filho querido do meu amigo querido está fazendo arte, não conto até 2 para dar um pito nele: "Sophia, pare de chutar os balões do Elmo que eles vão estourar!", "Mathias, por favor, não mexa nas gavetas do móvel da tia!", "Lorena, pare de pular na cama elástica do lado do Antonio porque ele é pequeno e vai vomitar de tanto quicar!", "Edu e JP!!! Não é legal encher o tanque de areia com água da piscina e fazer laminha, seus terríveis!!!" Essa é a cartilha que se reza lá em casa e nunca tive problemas. (Se alguém tem algo contra, favor se manifestar nos comentários).
6. FESTA DE CRIANÇA TEM HORA PARA ACABAR. No convitinho do buffet vem lá escrito: Festa das 16 às 20 horas. Ok, você não precisa estipular horário certinho - nem cobrar extra dos convidados quando ele for ultrapassado, mas fique atento ao principal sinal de final de festa: a hora do parabéns. Já fui em festa de criança de 1 ano que entrou madrugada adentro - juro que não participei do overnight. As crianças já brincaram umas 3 horinhas, hora de cantar parabéns. Quem tiver de ir embora, vai. Quem quiser ficar mais, fica. Se alguns amiguchos insistirem em não se mobilizar para dar adeus, vale ir recolhendo as coisas da mesa e até pedindo ajuda. Eu sou boa anfitriã, mas nem sempre faço a linha fina.
7. CERVEJA E CRIANÇA COMBINAM? Com bom-senso, sim! Lorena faz aniversário em fevereiro, maior sol, não vou privar meus amigos de tomar uma cervejinha, certo? Certo, mas também não vou comprar seis caixas de cerveja. Acabou, acabou! Juro que não sou uma mãe Heleninha Rotiman style - pelo menos não visto esta persona em festas infantis -, mas adoro uma biritinha. Acho que faz parte, se usado com parcimônia.
8. PEÇA AJUDA PARA NÃO ENLOUQUECER! Nunca contratei garçons. Talvez seja burrice minha, já que eu nunca paro nas festinhas e vivo andando para lá e para cá, tirando o guardanapinho amassado de uma mesa, recolhendo o casco de cerveja de outra. Tenho uma funcionária e ela sabe que dia de festa é dia de branco. Mas eu gosto, sério! Mas se você quer curtir um pouco mais a festinha - e couber no seu orçamento - talvez um ajudante extra seja bom. Ou então apelar para a ajuda da vó, da tia, da dinda.
9. PLANEJAR, PLANEJAR. Conheço gente que planeja festa de 2 anos do filho como se fosse bodas de ouro, distribui convite com 2 meses de antecedência, pede confirmação. Não é meu estilo. Eu costumo executar as festinhas em 15 dias, mas fico pensando no assunto bem antes disso, sempre. Assim, dá tempo das boas ideias surgirem.
10. RECEBA DENTRO DAS SUAS POSSIBILIDADES. Lição aprendida com Nina Horta, em uma entevista há anos e um dos melhores ensinamentos que já tive. Não que já tenha me endividado para servir caviar para a galera, mas, às vezes, a gente se empolga e quer tudo! E não dá. E não há problema com isso. A filha de uma amiga sonhava com uma festa em buffet e o trato da família foi: ok, voce vai ter quando fizer 5 anos e quando fizer 10 anos (e 15, acredito). Nesse interim, dá para fazer uma poupancinha sonho de criança, não?
Não preciso falar aqui que menos é mais, né? E que é preciso se permirtir se divertir. E não se esqueça das fotos! Boa festa!

9 de abr de 2012

CantaGallo na Folha!

Trabalhei oito anos no Estadão, mas nunca tinha visto meu nome na Folha. Semana passada, lá estava ele, não assinando a matéria, mas como personagem de uma reportagem sobre festas infantis feitas em casa. Eu, que pretendo me render ao buffet apenas quando não tiver mais saída, estou lá, no papel da dona de casa Renata Gallo. O Cantando de Gallo está na lista de blogs inspiradores. Para ler o texto é só clicar aqui.

4 de abr de 2012

Sorteio Ilha Dodô!

No aniversário de 1 ano do blog eu bem que queria fazer um sorteiozinho, estava frustradinha até quando conheci a família da Ilha Dodô. Marca com peças unisex, moderninhas e confortáveis? Topei. De quebra, o site ainda vende lancheiras lindas - iguais as que eu comprei para a Lola há algum tempo.

Identificação feita, bora sortear este body preto que eu mesma escolhi. Sabe como é esse povo que viveu a era Atari e que acredita piamente que preto também é cor de roupa de criança. Bom, mas para ganhar não é apenas dizer "eu quero", mas também não vou sacanear e fazer você bolar uma frase com o Ilha Dodô porque nem eu sei julgar frases criativas.

Para adiantar o assunto, vou lhe apresentar o Dodô, uma ave de cerca de um metro que vivia em uma ilha africana, próximo a Madagascar, e foi extinta com a colonização da ilha. Lá em Londres, no Museu de História Natural, há um Dodô empalhado e, agora, na internet, a Ilha Dodô.


Para concorrer a este body Game vai lá no site Ilha Dodô, dá uma olhadela nas coisas bacanas que estão à venda, e descubra o nome científico do pássaro Dodô. Dica: ele aparecerá na página principal, no desfile de moda virtual, ao lado de um body dos mais lindos, laranja e dourado. Vai lá, anote letra por letra e cole aqui nos comentários.

Aproveite e escreva no comentário para quem você irá dar o body, com nome e idade da criança. E não esqueça de deixar o seu email!

O sorteio será feito dia 20. Valendo!
* Para acompanhar as ações e os últimos lançamentos da marca, dá uma curtida na Ilha Dodô no Facebook.

2 de abr de 2012

Dia Mundial de Conscientização sobre o Autismo

Faz alguns meses que, vira e mexe, puxo o mesmo assunto. "Você sabia que 1 em cada 110 crianças são autistas?; Você sabia que, se os autistas saem da rotina deles, eles podem entrar em crise?; Você acredita que uma das mães me contou que o filho não anda por ruas que nunca passou antes e que ela não pode nem mudar os móveis da casa de lugar?; Você sabe o que é ecolalia?", pergunto como quem não quer nada, só para puxar assunto.

Às vezes acontece isso, de eu fazer uma matéria e ficar obcecada pelo tema. E no caso dessa matéria sobre autismo, que fiz para a n.magazine, senti também a necessidade de passar todas as informações que coletei adiante. Para, ainda que de forma ínfima, fazer com que as pessoas ligassem seus radares e passassem a entender um pouco mais sobre esse transtorno que é tão comum.

Hoje é Dia Mundial de Conscientização sobre o Autismo e para ler o texto, basta acessar esse LINK PARA LER A MATÉRIA. E passar o link adiante, para que essa corrente do bem corra por aí.

Essa semana, a cor símbolo do autismo, o azul, estará iluminando alguns monumentos pelo mundo. Você, onde quer que esteja, também pode colocar aquela camiseta azul e puxar aquela conversinha que venho repetindo há meses, como quem não quer nada, só para puxar assunto. Quanto mais informação, menos preconceito.
Junto com meu texto, a n.magazine publicou as ilustrações do artista espanhol Miguel Gallardo, pai de Maria, de 18 anos, portadora do autismo. Miguel já foi super premiado na Europa e sua história virou filme e um curta-metragem, El Viaje de Maria. Clique, emocione-se, aprenda e passe adiante.

* Post escrito há 1 ano, sem prazo de validade.