13 de jan de 2012

Cheescake de frutas vermelhas - Versão luxo


Vale cantar parabéns com cheescake? E vale usar de parabéns uma cheescake que a própria aniversariante fez? Se pode, eis aqui o meu bolo, chique e delicioso, e meu tudo de bom para minha irmã querida Mari, também conhecida como irmã prendada e dinda da Lola.

Esta cheesecake 100% luxo foi servida no Natal e é um pouco mais complicada que a  cheescake Romeu e Julieta da Fran, mas igualmente deliciosa. Para o Natal, ela ganhou ingredientes extras, como as frutas vermelhas sobre a calda, que deram um ar glamouroso, e o laço de fita. A fita, como vocês podem ver, ficou perfeita. A Mari é prendadíssima! Sim, mas também truqueira. Como a fita insistia em escorregar, ela usou cola quente em algumas bolachas para prendê-la. Tudo indica que as bolachas carimbadas foram devidamente separadas na hora de servir os convidados. 
O que usar:
Massa
- 70 g de manteiga;
- 100 g de biscoito maizena triturados;
- 20 g de açúcar;
- manteiga para untar.

Recheio:
- 180 g de açúcar;
- 30 g de maizena;
- 560 g de cream cheese;
- 2 ovos;
- 1 gema;
- 80 g de creme de leite fresco;
- gotas de extrato de baunilha;
- raspas de limão;

Calda
- 150 g de framboesas;
- 150 g de amoras;
- 150 g de mirtilos;
- 2 col. (sopa) de conhaque;
- 80 g de açúcar.
OU:
- goiabada cascão derretida em fogo baixo com um pouco de água.

Para finalizar:
1 pacote de bolacha champagne;

Como fazer:
Massa: Derreta a manteiga e a misture com os biscoitos e o açúcar. Unte uma forma de 25 cm e diâmetro com uma camada de manteiga. Coloque a massa no fundo da forma pressionando bem. Não coloque nas laterais. Leve a massa ao forno pré-aquecido a 180 graus para um pré-cozimento de aproximadamente sete minutos ou até que ela esteja levemente dourada. Deixe esfriar completamente antes de colocar o recheio.

Recheio: Peneire o açúcar com a maizena. Em uma batedeira, bata a mistura com o cream cheese em velocidade média até obter um creme. Em uma tigela, misture os ovos, a gema, a baunilha e as raspas de limão. Junte o cream cheese aos poucos, misturando bem. Adicione o creme de leite e misture. Coloque a mistura na massa pré-assada. Asse em forno pré-aquecido a 150 graus por aproximadamente 50 minutos ou até que o centro comece a ficar firme, mas a torta ainda esteja bem clara. Cuidado pois, se assar demais, o recheio vai rachar. Leve à geladeira por, no mínimo, seis horas. De preferência, de um dia para o outro.

Calda: Misture todas as frutas vermelhas, coloque o conhaque e polvilhe açúcar por cima. Vede com papel filme e deixe descansar na geladeira por duas horas. A calda também pode ser substituída por geleia de framboesa, morango ou amora. Desta vez, Mari usou goiabada derretida, como na versão da Fran.

Finalização: Para dar acabamento às bordas, enfeite-as com metades de bolacha champagne e um laço de fita.
Como se não bastasse a cheescake natalina, outro dia ela ainda testou porções individuais. Com um cortador de biscoito, ela cortou a massa e montou a mini-cheesecakes. Fazendo isso, a borda também fica com melhor acabamento.

11 de jan de 2012

Quiche de bacalhau


A Mari, a irmã prendada, estava realmente inspirada no final de ano. Além de comandar a decoração da festa, foi para a cozinha preparar algumas delícias, como esta quiche de bacalhau. A quiche, com suas minicebolinhas, fez sucesso no Ano Novo, mas você não precisa esperar 2013 para prová-la.

O que usar:
Massa
2 xícaras de farinha de trigo;
2 col. (sopa) de farinha de rosca;
2 col. (sopa) de água fria;
1/2 xícara de manteiga em cubinho;
1 ovo;
1 pitada de sal;

Recheio

1 posta de bacalhau em lascas;
2 cebolas fatiadas bem fininho;
1 colher de sopa de manteiga;
1/2 colher de sopa de azeite;
1/2 xícara de água;
1 maço de manjericão picado;
1 maço de manjericão roxo picadinho;
1 xícara de sal grosso;
1 xícara de échalotes (cebolinhas pequenas);
1 xícara de tomates cereja;
1 ovo;
1 xícara de creme de leite fresco;
1 colher de sopa de dill (endro) desidratado (opcional);
1/2 col. (chá) de sal;
1 col. (chá) de fermento em pó;
1/2 xícara de queijo parmesão ralado;
1 colher de sopa de azeite.

Como fazer:
Misture todos os ingredientes da massa até ficar bem homogêneo. Embrulhe em filme plástico ou papel manteiga e leve à geladeira. 
Em uma assadeira com alumínio, coloque o sal grosso. Corte o fundinho das échalotes e leve-as para assar por cerca de 15 minutos no forno em 200C. As casquinhas vão se soltar sozinhas e elas vão ficar macias, assadas e levemente salgadas. Depois, com os tomatinhos cereja inteiros, faça a mesma coisa, dessa vez, com o forno já quente, por 5 a 10 minutos. 
Em uma panela, coloque a manteiga, o azeite e a cebola. Refogue. Antes de começar a dourar, vá acrescentando a água, para que as cebolas fiquem macias, mas não douradas. Misture a cebola refogada, os manjericões picados e o bacalhau. 
Retire a massa da geladeira e forre a forma de quiche, de torta ou forminhas individuais (de preferência de fundo falso). Coloque o recheio de cebola, bacalhau e manjericão. Decore com as cebolas e tomates em toda a volta. Se for fazer individual, coloque um de cada na forminha. 
Misture o ovo, o creme de leite fresco, o dil, o sal e o fermento em pó e bata bem com um garfo ou batedor de arame. Espalhe por cima do recheio. Salpique o parmesão ralado. Regue com um fio de azeite e leve ao forno por cerca de 45 minutos a 200ºC.

9 de jan de 2012

Casa Manteca, Cádiz, Espanha

O Ano Novo também foi dia de despedida, de desejar boa sorte para a Gabi, minha irmã mais velha que se mudou para a Espanha. Por isso, é certo que este ano haverá alguns posts especiais da minha correspondente mais que especial. Faz alguns dias que Gabi se instalou em Cádiz, cidade do sul da Espanha, e, por lá, já conheceu lugares pitorescos como este, a Casa Manteca.
No final de semana, Gabi fez sua primeira incursão pelo "casco antiguo" de Cádiz. Mesmo com pouco tempo de estadia, ela já percebeu algumas mudanças de hábitos. Por lá, o almoço, seja aos finais de semana ou em dias de branco, como diz meu pai, o povo almoça tarde, por volta das três da tarde. E foi neste horário que ela chegou à Casa Manteca.
Segundo consta, diz Gabi, esse bar - bem com cara de boteco - foi de um famoso toureiro gaditano (como são chamados os nascidos em Cádiz) e foi morto em ação, no dia do touro, por um animal furioso. Desde 1953, o estabelecimento vem passando pelas gerações da família e lá se pode comer tapas regionais, além de tomar uma bela cerveja, claro.
Na foto, "carne al horno e quesos", servidos de modo inusitado, em folhas de papel. Olé.
* A Casa Manteca fica na Calle Corralon de los Carros, 66. Cadiz, Espanha.

8 de jan de 2012

Flashes de um ano novo

Este ano, todos lá de casa optaram por um réveillon caseiro. Sem estrada, sem trânsito, sem muvuca e cercado de amigos queridos. De última hora, foi juntando uma turma e, cada um, sendo encarregado de um prato para colaborar com a ceia. A festa foi na casa dos meus pais e a Mari, a irmã prendada, foi responsável pela decoração, simples, cheia de detalhes e carregada de dicas para entrar o ano com o pé direito.
A Mari espalhou pela casa plaquinhas com algumas superstições/mandingas de ano novo. Porta-retratos de 1,99 foram pintados de dourado e copinhos americanos receberam velinhas apoiadas em sal grosso. Na internet, a Mari viu a ideia de colocar copinhos de papel em luzinhas de Natal, para dar um upgrade no efeito das luzinhas. Como não achou copos de papel, deu truque com copos de café de isopor. Ficou super bacana. Na mesa também havia trigo presos a pregadores dourados. Dá-lhe spray dourado!
Logo na entrada, bandeja com fitas coloridas e outra com sal grosso. Tinha até saquinho extra para levar embora. Castanhas trazem fartura; sementes de romãs, dinheiro.
Para a alma, uma velinha e uma boa reza nunca é demais. Feliz Ano Novo. 

* A primeira foto foi roubada do Rô. Obrigada, primo!

7 de jan de 2012

Quarto de revista

Faltou registrar por aqui que o Quarto da minha Lorena menina foi parar nas páginas da bacaníssima nmagazine, que agora está de blog novo. Lá está Lola saltitante em sua cama de princesa-plebeia, seus brinquedos, seu mapa mundi e tudo mais. A revista, edição especial de férias, ainda está nas bancas. Corre lá para conferir meu textinho de mãe babona em primeira pessoa. Na mesma edição, na matéria sobre como decorar a casa com objetos trazidos de viagem, tem outro clique da minha casa. Confiram.

* Lembram quando existia um blog ativo por aqui? Pois (espero) que ele esteja de volta - com dicas de festas, receitinhas gostosas e fáceis e outros tralalás.