7 de jun de 2012

Compras no exterior pela internet

A falta de tempo, a vontade de economizar uns cobres e aquela sensação de que a grama do vizinho é mais verde do que a nossa me fizeram comprar quase toda a decoração do quarto da Anita pela internet, em sites gringos. Confesso que nunca havia comprado em sites internacionais, muito por medo, e testei três formas de receber a encomenda. O ideal, sem dúvida, é você ter um endereço no exterior, seja para buscar a compra quando for até lá ou para pedir para a pessoa depois colocar a encomenda no correio novamente - sem as devidas etiquetas e notas fiscais (muito feio dar esta dica aqui?). Abaixo, listei cinco tópicos sobre o assunto, para quem quer se arriscar nesta vida de compras online mundo afora.
Tenha paciência. É claro que é mais legal ir até uma loja, tocar no produto e sair de lá com uma sacola, mas a internet te dá um mundo de opções. Para encarar a compra, no entanto, a principal regra é ter paciência, pois muitas vezes ela demora para chegar. Fiz três testes distintos, uma das compras enviei para a casa da minha irmã na Espanha e, quando estive lá, peguei. A outra também pedi que entregassem lá, mas ela chegou quase três semanas depois - e minha irmã enviou ao Brasil. A terceira compra enviei para o Brasil e demorou quase dois meses para chegar. O melhor é abstrair e se programar com antecedência.

O custo do frete. Muitos sites não enviam para o Brasil, só para Estados Unidos e Europa. Por isso, tem de pesquisar. Em uma das lojas que comprei, o frete para o Brasil era de mais de 80 euros, inviável. Mas em outra, era de US$ 15 dólares.

O medo do imposto. Os produtos são mais baratos no exterior, mas, ao desembarcarem no Brasil, você terá de pagar imposto sobre ele se sua compra - com taxas - ultrapassar os US$ 50. Duas compras que fiz acima de US$ 50 chegaram em casa ilesas, sem taxas, mas a terceira passou pela Polícia Federal e tive de pagar imposto, que é sempre uma surpresa. No caso, o imposto, acredite, chegou a 100% do valor da compra. Se conseguir, o ideal é dividir a compra para que ela não ultrapasse os US$ 50.

Monitore suas encomendas. O fornecedor, na maioria das vezes, passa junto com o OK da compra um número para que você possa rastrear a sua compra, uma forma de diminuir nossa ansiedade. Dica da Laura Corradi, do Pétalas e Paetês, uma compradora online compulsiva, que já comprou produtos até em sites polonês e japonês (!) e que agora também vende online: Salve o número do rastreio no aplicativo Katapakote no Iphone, assim você tem mais segurança e não fica tão tensa.

O truque do presente. Talvez seja uma dica ilegal, mas achei boa a dica, também vinda da Laura. Às vezes, é possível fazer a compra e pedir para que o fornecedor envie o produto como presente, assim fica mais difícil te taxarem no Brasil.
* Aceito mais dicas de compras online mundo afora!
** Com a alta do dólar, é preciso fazer mais contas para ver se vale ou não a pena comprar no exterior. Para mim, mais do que a economia, o que me atrai é a diversidade de produtos e aqueles produtos lindos que não encontramos por aqui...

3 comentários:

  1. As dicas "ilegais" são as melhores! hahahhaa

    ResponderExcluir
  2. Hahaha.... Muito bom!!!!

    ResponderExcluir
  3. Oi re EU estava fucando no antigo blog ( seu com a Fran), o frango com banana e acabei aqui, coincidentemente li sobre compras no exterior . EU moro Nos EUa , tenho 3 filhotes arteiros e estou gravidona ja com 8 meses e entre um filho e outro EU sou encomendataria, envio encomendas para o brasil, uso alguns truques para as meninas q compram comigo nao sofrerem com os impostos, fique a vontade se quiser falar comigo pmassarotti@hotmail.com
    Beijinhos Pri

    ResponderExcluir