22 de ago de 2011

Três passeios de verão em NYC

Já cheguei a NY com algumas certezas. A primeira delas era que não ia perder um dia naquela cidade incrível para me enfiar em um outlet em New Jersey. As outras duas eram que eu queria cruzar a ponte do Brooklyn a pé e flanar em um pôr-do-sol no High Line Park, em Meatpacking District. Dei check list no meu roteiro, mas admito que os dois passeios só são possíveis no verão. O vento na Brooklyn Bridge é super agradável em dias ensolarados de céu azul, mas no inverno deve ser cortante!
1. BROOKLYN BRIDGE - Não tive tempo para explorar o Brooklyn, mas caminhar pela ponte do Brooklyn sobre o East River foi fácil. A ponte que une Manhattan ao Brooklyn tem quase dois quilômetros de extensão (mas não dá para sentir) e foi construída em 1875. A dica era não descer na estação Brooklyn Bridge (linha 4,5,6 do metrô/verde), mas usar a linha A,C (azul) e desembarcar na High St, do outro lado do rio. Então, em vez da gente caminhar de costas para Manhattan e ir até o meio da ponte e voltar, como a grande maioria das pessoas, fizemos nossa caminhada em direção à ilha, com ventinho no rosto e aquele visual maravilhoso. Na foto aí de cima, a ponte Manhattan e o Empire lá no fundo; abaixo, a estátua e um zeppelin ton sur ton no céu. Ao chegar em Manhattan, continuamos nosso passeio subindo pela Broadway em direção ao Soho e fizemos um pitstop na primeira Dean & DeLuca, o empório tudo de bom preferido de Julia Child, que fica em um prédio lindo desde 1977. 
2. HIGH LINE PARK - Já tinha visto muitas reportagens sobre o High Line Park, criado sobre os trilhos de uma antiga linha férrea de Manhattan e queria muito ir até lá. Bastaria o fato de eu ser apaixonada por arquitetura (e por um arquiteto), mas ainda descobri alguns atrativos extras: o parque fica no Meatpacking District, um dos bairros mais cool de Manhattan e, mais, no parque, durante o verão, foram abertos alguns beer bars. Bar+cerveja+sol+vista do Hudson... Isso sim que são férias.
Nas minhas anotações constava uma dica tirada do blog da Antonella, ir ao The Lot on Top, que fica próximo à rua 30, mas assim que vimos o beer bar perto da rua 15 não aguentamos e já nos sentamos para beber uma cervejinha no The Porch. Tanto um como outro são provisórios e, no The Porch, há apenas porções simples, como castanhas e azeitonas e sanduíches (que esgotam rapidinho). Mas o objetivo principal, claro, não é a comida. No "calçadão" do parque, espreguiçadeiras lindas de madeira, um jardim muito bem cuidado e o povo descolado jogado curtindo o solzinho do fim de tarde.
3. ESTÁTUA DA LIBERDADE - Ok, muita gente diz que ir até a Estátua é programa de índio. O roteiro nem era uma prioridade nossa, já que achamos que seria um passeio sacal, mas o ticket do CityPass nos incentivou. Achei que chegasse ao Battery Park, lá no sul da ilha, poderia escolher entre o passeio tradicional, em balsas de turistas, ou pela Beast Ride, uma lancha rápida que faz o passeio próximo à Estátua (e percorre uma área bem maior dos tours tradicionais), mas não para na ilha. Já tinha lido sobre o passeio uma vez que fiz uma matéria sobre NY para crianças. Mas não, para pegar a Beast é preciso ir até o Pier 84 (informações aqui), próximo ao High Line Park. Tanto que, no nosso happy hour no High Line, víamos a lancha passando.
A fila do Circle-Line estava grande, mas andava rápido e decidimos embarcar. O trajeto é curto e muito agradável. Você pode optar por descer na ilha, mas para subir na Estátua é preciso ter um ingresso extra (que precisa ser comprado com bastante antecedência, digo, meses! E agora que a Estátua vai ser reformada vai ser ainda mais difícil). Descemos na ilha, demos uma voltinha, apreciamos o skyline de Manhattan, tiramos fotinhos como as centenas de turistas que também estavam lá e voltamos felizes para o barco. A balsa também para na Ellis Island, mas decidimos não descer. Um passeio turístico por dia era o nosso lema.

Ao desembarcar novamente no Battery Park, mais caminhada para aproveitar e conhecer o sul da ilha. Cruzamos o parque até a Broadway, demos um "oi" para Wall Street, quebramos a esquerda para ver o Ground Zero e fomos até a Century 21, o único outlet de Manhattan, que deve inaugurar em breve outro endereço, no Lincoln Square. Não é algo de enlouquecer, mas vale a pena para quem não vai a nenhum outro outlet, especialmente a seção de acessórios e de bebês/crianças. É claro que, antes de chegar lá, nos abastecemos de comida em outro pitstop, mas isso é assunto para outro post.

* Fiquei pensando que o título "passeios de verão" está muito radical. Dá, sim, para se arriscar a cruzar a Brooklyn Bridge na primavera ou então em dias ensolarados de outono. Eu mesma já cruzei (no século passado) a Golden Gate a pé em pleno inverno (californiano). O vento cortante queimou meu rosto, mas foi inesquecível. =)

6 comentários:

  1. Oi Rê!! Não conhecia seu blog e adorei, lindo !! Este post com as fotos de NY estão ótimas!! Amo aquela cidade que não pára nunca... Tava aqui fuçando suas delicias...hummm!!! Lindas!! Voltarei sempre!! Depois se quiser, está tendo sorteio lá no meu blog! Beijos Tereza

    ResponderExcluir
  2. Tereza, seja bem-vinda. Já visitei sei blog e adorei, parabéns. Bjs.

    Bjs para vc tb, Angela!

    ResponderExcluir
  3. Luciana Orsi23/08/2011 19:29

    Adorei as dicas, Rê... What´s next? Bj e parabéns. Lu

    ResponderExcluir