4 de mar de 2011

BottaGallo

Não tive muito tempo para pensar na minha programação de 4 anos de casamento, em dezembro do ano passado. E a sugestão de uma amiga querida, foi bem aceita: jantar no Terraço Itália, local que eu e o marido nunca fomos. Uma noite glamurosa, para beber um vinho com São Paulo sob nossos pés. Perfeito e romântico. Mas foi aí que eu acessei o site do restaurante e comecei a ponderar a escolha, muito pelo cardápio: Faisão com creme de couve-flor e salsa de trufa; carpaccio de filet de bufalo; coelho ao balsâmico com risoto de ervilha... Peraí, isso é um cardápio ou um passeio ao zôo? Foi aí que me dei conta que não tenho a mínima vontade de comer faisão, que vinho tem me dado enxaqueca e que nem romântica eu sou!
E me lembrei também que eu tenho um blogue abandonadinho e que tinha que provar o que muita gente já provou e elogiou, o BottaGallo. Caramba, isso sim que é comemoração. Eu e o marido bebendo choppinhos dos bons, comendo bem e dando risada em um ambiente totalmente informal, essa é a minha. E o boteco do Gallo podia mesmo ser da minha família. Lá entra grupo de amigos, de amigas, casal jovem, casal de tiozão, senhorinhas e até bebês. O ambiente é uma delícia e, literalmente, tem madeira até no teto. Nas mesas, pilhas de pratos e guardanapos e um copo cheio de talheres, é cada um por si. Tem coisa mais lá em casa?
O BottaGallo foi considerado pela Vejinha a melhor comida de boteco, mas também poderia ter sido condecorado com o melhor atendimento. Os garçons são super atenciosos. O nosso foi o Renan, que nos atendeu super bem, nos indicou as melhores pedidas da casa e nos divertiu. Foi ele que nos deu a primeira dica, para começar peça a scarpetta de sugo alla carne rustica - que nada mais é do que aquele pão com molho que meu pai come em casa toda semana antes da macarronada, ou melhor, o buraco quente desestruturado. O melhor molho de tomate, com carne desfiada, bem temperado, servido com pãeszinhos para você ir chafurdando no molho. Por mim eu pedia mais 3 desses e parava por aí, mas tinha muito mais.
O bar tem pedigree, é bom lembrar, pois pertence aos mesmos donos do Astor, Pizzaria Bráz, Original e Pirajá. Nada mal. E a brincadeira da vez é bancar o italiano. O cardápio é todo escrito em italiano, com a mesma coerência de Tony Ramos em Passione. Uma diversão: Saladas per gli Sportisti; per due Sfomiatti, Beliscones... A nossa segunda pedida foi a linguiça com feijão branco, porçao para comer como um príncipe (há a porção para comer como um rei!). Mega bom também.
Há três pratos com ovos e o marido não se aguentou. Esse Uovo Guido parece cozido, mas tem gema molinha no meio. Outra opção que faz sucesso é o pastel de vento, que é de vento mesmo. O garçom traz os pastéis e o recheio, uma tábua de frios. As caipirinhas também são ótimas, provei a de frutas vermelhas. O melhor é que como as comidas são bem gordurosas, você nem fica de ressaca - eis ensinamento de Sebastiana Quebra-Galho que guardo na manga.
Mas para ajudar a se auto-glicosar, você também pode pedir essa mousse de chocolate incrível. De tão doce, nem consegui dar conta. Mas como eu estava em casa, nem me importei, pedi para o Renan embrulhar para viagem, incluindo as cerejinhas. Fui embora feliz da vida, segurando a sacolinha em uma mão - e a outra, trançada na mão do meu marido, que eu amo muito. Terraço Itália e seu faisão, por ora, no way!

* O BottaGallo fica na Rua Jesuíno Arruda, 520, no Itaim Bibi. Tel.: 11 3078-2858.

Nenhum comentário:

Postar um comentário