7 de jul de 2011

Il Ballo del Mattone

Eu sou daquelas que deixa o melhor ingrediente no canto do prato, para a última garfada. É por isso que, para fechar a série recicladas de posts sobre os restaurantes de Buenos Aires, guardei a cantina nada convencional Ila Ballo del Mattone, restaurante-instalação que me foi indicado pelos cumpadres Fê e Rô. Na mesma rua, a Gorriti, há três casas dos mesmos sócios. E não tem como errar porque todas as fachadas são parecidas, com desenhos, grafittis e cacarecos.
Foi conversando com um dos donos do restaurante que descobri que o Il Ballo não é apenas um restaurante, mas é também um programa de rádio. Os restaurantes são comandados por três irmãos e, conversar com eles, aliás, faz parte do programa. Assim como o restaurante, eles têm um visual bem diferente. Profusão de tatuagens, piercings e cabelos coloridos - e descoloridos. Mas nada que intimide ou impeça que até casais de velhinhos apreciem suas boas massas.
A Fê e o Rô estiveram e escreveram sobre o Il Ballo del Mattone que é bem pequeno, com menos de dez mesas. Eu e o marido caimos no maior deles, o Il Ballo Due, uma espécie de galeria de arte e restaurante. Na entrada vê-se uma espécie de instalação com dezenas de cadeiras amontoadas. Na verdade seria preciso passar dias por lá para identificar tudo que há ali: cadeiras de cabeleireiro, esculturas, escadas, brinquedos, bonecas, plantas, etc, etc, etc. Nas paredes, quadros de artistas argentinos. Uma série em especial nos chamou atenção: as telas dos Beatles que enfeitam a cozinha, que é aberta para o salão. Nesse galpão ultra moderninho ainda rolam algumas exposições de arte, coquetéis e festinhas esporádicas.
O restaurante também ajuda aqueles mais indecisos, que sofrem com cardápios extensos. É só se sentar à mesa que o cardápio ambulante chega, junto com o garçom. O menino da foto, além de lindinho (desculpaê, marido!), nos ajudou na escolha. Como são poucas opções, os pratos são quase express, por isso, é bom curtir todo o ambiente antes da escolha.
Eu comi um torteloni recheado com funghi com molho branco e salpicado com páprica picante. O marido foi de linguini ao sugo. Nos esbaldamos à beça, escutamos muita música boa, comemos muito bem e elegemos o Il Ballo como uma das casas mais bacanas de Buenos Aires.
Quando estivemos lá, os irmãos estavam prestes a inaugurar uma nova casa, na mesma rua, a Trastevere Trattoria. Com certeza um lugar imperdível para quem quer um restaurante com jeito de galeria de arte.

* A Trattoria Il Ballo fica na Calle Gorriti, em Palermo Hollywood, nos números 5.934, 5.936 e 5.950.

Um comentário: